Blog

9 de novembro de 2017

CTA: como usar call to action para o cliente ter mais conversões

Por Eduardo Correia

Call to Action (CTA) não é uma novidade, principalmente para os profissionais de marketing. Apesar de ser um conceito difundido, poucas pessoas sabem aproveitá-lo em sua totalidade e aplicá-lo corretamente nas estratégias de marketing de conteúdo.

O CTA é um dos fatores decisivos para se conquistar mais leads e conversões. Sabendo da sua relevância, criamos este artigo com dicas imperdíveis e pouco conhecidas sobre o assunto.

O que é CTA e por quê é tão importante

A resposta pode parecer óbvia para você, mas será mesmo que você sabe exatamente o que é um call to action? Vamos relembrar: em tradução literal, CTA é “chamada para ação”, ou seja, seu objetivo é mostrar para o usuário exatamente o próximo passo a ser dado.

Esse recurso permite que a interação com os usuários seja efetiva, pois reflete a oferta de valor da proposta oferecida e faz com que avancem pelo funil de vendas. Sem o CTA, passa a existir uma barreira entre o interesse do cliente e a aquisição de um produto ou serviço.

Como escolher o melhor CTA?

É comum encontrar na internet CTAs mal utilizados ou sub-aproveitados. Você precisa saber claramente o objetivo (gerar tráfego para outro artigo, inscrição em newsletter, direcionar para landing page, interagir em redes sociais, participar de uma pesquisa, dentre outros) e considerar os seguintes elementos:

  • O estágio do funil de vendas: entenda o tipo de visitante que está lendo o conteúdo e considere um CTA relevante para ele. Exemplo: se o visitante acabou de chegar no seu blog, não ofereça de primeira um teste do seu produto ou uma oportunidade de contato;
  • Persona: sabendo os problemas, interesses e as necessidades de quem lê seu conteúdo, as chances de oferecer um CTA realmente relevante são bem maiores;
  • Formato: faça com que ele seja facilmente identificado. Lembre-se que ele precisa se destacar dos demais elementos da sua página, seja em formato de texto ou imagem.

Como deve ser o texto do Call to Action

Como falamos anteriormente, o CTA deve ser preciso sobre o que oferece. Portanto, precisa ser constituído por poucas palavras e revelar o que exatamente vai acontecer depois do clique. Algumas dicas para você:

  • Explore verbos no imperativo ou no infinitivo: “cadastre-se na newsletter” ou “cadastrar na newsletter”;
  • Crie urgência e demonstre como a ação é imediata: “fazer download agora”;
  • Evidencie benefícios com o uso de números: “ganhe agora 20% de desconto”.

Lembre-se de inserir um call to action nas páginas do seu site, afinal, todas elas devem ter um objetivo. Considere sempre o contexto em que ele é inserido: pense nas personas e na sua etapa de compra. Agora seu próprio passo é mensurar os resultados e verificar se os CTAs estão performando. Para isso, utilize o Google Analytics, faça testes A/B e acompanhe regularmente.

Deu para perceber que o CTA é o coração da automação de marketing, não é mesmo? Sem ele, ficaria impossível fazer os visitantes avançarem nas etapas de vendas. Neste e-book você encontra tudo o que precisa saber sobre automação de marketing e a importância de amarrar os conteúdos oferecidos.

 

Artigos para você aprender ainda mais:

Fanpage: como trabalhar a página dos clientes
CAC: Porque o Custo de Aquisição de Clientes importa
Como a agência pode fazer um bom briefing

Compartilhe



Conteúdo relacionado

Quer ficar por
dentro das novidades do nosso blog?
Assine nossa newsletter.

Go to Top