Blog

5 de dezembro de 2020

Dicas do Neil Patel para otimizar a taxa de conversão de clientes

Por Eduardo Correia

Otimizar a taxa de conversão de clientes é uma obsessão para as empresas. No entanto, nem sempre as estratégias usadas por uma empresa podem ser plenamente replicadas, por outra, na expectativa de obter o mesmo sucesso.

Afinal de contas, o alcance desse objetivo passa pelo ajuste personalizado de suas estratégias — que incluem o alinhamento ao tom de voz e abordagem específicos para a sua audiência e também às ações focadas no que a sua empresa busca com a conversão de clientes.

Para elucidar o assunto, Neil Patel — um das principais referências em marketing digital no mundo — trouxe algumas dicas pontuais para otimizar o trabalho e valorizar os seus esforços e investimentos em marketing digital!

 

Onde as pessoas mais erram na taxa de conversão de clientes

Patel destaca alguns pontos que merecem a sua atenção para certificar-se de que as suas ações estão de acordo com alguns elementos-chave para converter mais clientes. Por exemplo:

  • Você tem ajustado o tom e o design das suas campanhas para impactar a sua audiência?
  • Você está monitorando as métricas adequadamente, de acordo com os seus objetivos (e em conformidade com as leis de proteção ao usuário do seu país)?
  • Você ajusta o que mostra para cada pessoa e está personalizando tudo?

Ele ressalta, ainda, que é importante ter pontos de contato em todas as partes do funil. Assim, você não perde o cliente em potencial em momento algum. Sempre educando-o até que o momento da compra desperte naturalmente nele. Em outras palavras, Patel destaca que “o poder da personalização leva à conversão”.

 

Como otimizar a taxa de conversão de clientes

Vale observar que o conteúdo é ainda uma parte determinante para o sucesso das suas estratégias. Contudo, Neil Patel destaca um dado relevante: hoje em dia, existem mais de um 500 milhões de blogs no mundo (e pouco mais de 1,7 bilhão de sites nas internet). 

Isso sem falar, também, nas redes sociais, que somam mais cifras altíssimas para encontrar o seu lugar ao sol e otimizar a taxa de conversão de clientes com eficácia.

Como resultado, a concorrência é ainda maior. Ainda mais, porque os bots estão mais inteligentes no direcionamento de conteúdos. Empresas que não se atentam à personalização para impactar a sua audiência correm sério risco de fechar novas oportunidades, atrair e reter os clientes em potencial.

Não à toa, esses sistemas automatizados estão focados justamente na maneira com a qual as pessoas interagem com as páginas que acessam. A experiência do usuário ganha um valor ainda mais significativo. E é essa a palavra que deve nortear as suas estratégias: valor.

Questione-se, sempre, se as suas páginas agregam à persona. Não estamos falando só da pesquisa de palavras-chave e da inserção de backlinks, entre outras estratégias já consolidadas, mas de personalização.

Por meio dela, Patel reflete sobre o cuidado que os bots terão, futuramente, em direcionar o seu conteúdo para o perfil do seu cliente ideal. Quanto mais gerar valor à experiência dele, mais os robôs vão assimilar esse comportamento como algo que também vai gerar uma experiência positiva para os outros.

Agora vamos a algumas dicas que podem otimizar a taxa de conversão de clientes, segundo Neil Patel!

1. Palavras-chave

Não limite-se a utilizar apenas aquelas que estão bem ranqueadas. Observe, também, quais são as 10 principais palavras-chave sobre o assunto que você pretende escrever, e identifique os gaps, as carências nesses termos, para produzir algo que antecipe uma demanda ou necessidade do seu público-alvo.

 

2. E-mails que eduquem

Não dispare um e-mail apenas para que o cliente ou cliente em potencial tenha a sua marca sempre na lembrança apenas pelo remetente. Lembre-se de gerar valor.

Com isso, priorize a geração de conteúdos, nos seus e-mails, que eduquem. Quando os usuários abrirem a mensagem, é necessário que eles saibam o que fazer após a leitura.

Do contrário, eles podem começar a ignorar os seus e-mails e, gradualmente, suas mensagens são delegadas à pasta de spam de maneira automática. E quanto mais pessoas do seu extenso mailing ignorarem seus conteúdos, maiores são as chances de que os bots entendam seus e-mails como irrelevantes.

 

3. Conteúdo conversacional

Por meio da personalização (entendendo profundamente a sua audiência), você consegue estabelecer um diálogo contínuo com o seu cliente ideal.

Mas não é tudo.

Patel aponta que o diálogo é importante porque gera curiosidade e interesse. Em seguida, exercite o texto conciso, objetivo e conversacional. Isso inclui alguns pontos importantes, como:

  • Linhas curtas nos seus textos;
  • Assuntos casuais para gerar familiarização e interesse;
  • Títulos envolventes.

Além disso, atente-se aos seus objetivos de maneira incessante. Por exemplo: o seu conteúdo tem como objetivo aumentar a taxa de conversão de clientes de imediato, ou primeiro você tem que gerar tráfego para atender à demanda do seu perfil de cliente ideal?

Isso tudo faz a diferença porque educa, dialoga e posiciona a sua empresa para atender e também antecipar as necessidades do seu público.

 

4. Seja uma referência para a sua audiência

Design caprichado, um conteúdo personalizado, uma experiência de navegação positiva (rápida e de fácil identificação da informação desejada) e testes (muitos testes) englobam algumas das estratégias mais atuais e efetivas para otimizar a taxa de otimização de clientes.

E você pode aproximar-se dos resultados positivos desses esforços, tecnologia e tempo empreendidos acompanhando na íntegra tudo o que Neil Patel compartilhou de conhecimentos.

Quer saber mais a respeito? Então, clique aqui para ter acesso à conversa que Neil teve com a SharpSpring e entenda, definitivamente, o que pode ser feito para obter ainda mais sucesso na otimização da taxa de conversão de clientes!

Compartilhe



Conteúdo relacionado

Quer ficar por
dentro das novidades do nosso blog?
Assine nossa newsletter.

Go to Top