Blog

15 de agosto de 2019

Recursos e ferramentas do marketing digital

Por Daniel D'Amelio

No oitavo artigo da Série: Mercado de Inbound Marketing para Agências, confira algumas das principais dicas para se posicionar hoje com o marketing digital. Explorando os recursos e as ferramentas disponíveis para alavancar os resultados: automação, réguas, segmentação, personas, lead scoring e muito mais.


Quando falamos sobre marketing digital, estamos, também, falando de tecnologia. Os recursos e as ferramentas cada vez mais detém o poder de rastrear os visitantes que estão acessando um website. Por exemplo: acesso a páginas, clique nos e-mails, visualizando algum arquivo etc. Todas essas informações servem como um banco de dados para trabalharmos melhor toda a estratégia nos canais digitais.

 

 

No caso do nosso software, a SharpSpring, os parceiros e clientes conseguem rastrear todas as informações de cada um de seus leads. Desde o perfil de compra dos clientes, quanto tempo ele fica no site e até se ele já visualizou alguma proposta comercial. Após detectar todo o comportamental digital, automaticamente, a ferramenta realiza o que chamamos de “clusterização”. Com base na navegação, o trackeamento do lead já possibilita a segmentação.

Neste artigo, buscamos detalhar algumas das principais vantagens em trabalhar com softwares de automação. Por serem ferramentas com muitos recursos, inúmeras vezes nos deparamos com clientes que subutilizam as funcionalidades. Em nosso caso, temos a vantagem do software ter uma gamificação, o que facilita o entendimento do que pode se usar melhor. Mas o conhecimento disso não é tão disseminado.

Trazemos, algumas informações adicionais, além daquelas que já temos em nosso website, nos canais de ajuda e em todas nossas comunicações, queremos sempre trazer à luz as vantagens para se chegar ao sucesso. Veja a seguir.

 

Recursos e Ferramentas

 

Obviamente, não estamos trazendo todos os recursos da ferramenta, até por que o artigo ficaria muito grande e perderia sua atratividade. Queremos elencar cada uma das funcionalidades que você pode já usar, rapidamente, na estratégia digital. Confira!

 

Automação de Marketing

Engajar o lead certo no momento correto é o maior dos desafios para quem trabalha com o Inbound Marketing. É difícil, mas ao utilizar a metodologia corretamente você estará mais próximos de criar uma máquina de geração de leads qualificados. Envolver os leads do início ao fim no processo de vendas é uma das premissas cruciais para engajamento contínuo dos leads e manutenção do relacionamento. 

 

Leia mais:

 

Réguas de Comunicação

Uma vez definida a estratégia de Inbound, como citado no tópico anterior, a automação deve trabalhar tornar tudo integrada nas ações de marketing. As réguas de comunicação são implementadas com o objetivo de melhorar a experiência do seu cliente com os seus produtos e/ou serviços. Planeje as variáveis conformes as personas e sempre busque levar o lead até o fundo do funil de marketing.

 

Workflow Builder

Uma das grandes vantagens da automação deve ser o de desenhar graficamente todo fluxo de ações e conversões visualmente – assim como você tem disponível com o software da SharpSpring. Utilizando o construtor de fluxos de e-mails automáticos, baseado em regras por ramificação, você é capaz de estruturar toda a sua estratégia organizando etapas de abordagem e gatilhos de acordo com o comportamento e tarefas cumpridas pelo lead.

Leia mais:

 

 

Jornada de Compra

Ao prever, organizadamente, as réguas de comunicação e configurando a gestão do processo de interação com o lead até o momento da venda é realizada, você estará fazendo o que tem de mais atual no mercado: a Jornada de Compra. Com a possibilidade de prever os caminhos que seus leads devem seguir, a nutrição estará prevista desde o topo até o fundo do funil.

 

Segmentação

Taí um dos maiores entraves de fazer o impulsionamento dos resultados: atender as expectativas de cada um dos leads. A segmentação é o pilar principal do inbound marketing. O seu propósito é atingir a audiência certa por meio do conteúdo adequado. Busque fazer textos e vídeos para cada uma de suas personas e faça com que a segmentação trabalhe para gerar sempre resultados esperados.

 

Leia mais:

 

Personas

Você sabia que ao configurar as personas no software e, consequentemente, integrar com a jornada de compra, pode elevar as receitas em 15%? Sim, saber os dados demográficos e o comportamento digital da sua base já não é mais um diferencial. Conte com estratégias automatizadas e segmentadas para o seu negócio dar mais um passo à frente da concorrência.

 

Leia mais:

 

Lead Scoring e Lead Tracking

Um dos fetiches das empresas é fazer a abordagem comercial no momento certo com o perfil ideal de clientes. As prospecções são bastante custosas, principalmente no B2B. Uma das apostas para diminuir os custos é o de aumentar tempo e investimento na configuração do lead scoring. Sem esquecer, é claro, de configurar o software de automação para trackear o comportamento dos seus visitantes nos canais disponíveis. Faça isso e aumente o seu ROI de geração de leads em até 77%.

 

Leia mais:

 

Formulários Dinâmicos

Ao configurar no software de automação a base de clientes – e se tiver um CRM também trabalhando em conjunto com as ações de marketing – será possível automatizar o processo, ou seja, quando o lead acessar novamente determinado conteúdo, se o formulário for dinâmico não pedirá as mesmas informações que solicitara anteriormente. Isso faz com que você enriqueça sua base toda vez com novas informações dos leads.

 

Leia mais:

 

Landing Pages dinâmicas

Um recurso ainda pouco utilizado no Brasil, mas que em mercados como o dos Estados Unidos já se beneficia da vantagem das chamadas Landing Pages dinâmicas. Na prática, significa que você pode utilizar um único template e oferecer imagens e textos diferentes para cada persona configurada. 

 

Leia mais:

 

Integração de Marketing e Vendas

 

Quanto mais ferramentas e recursos de automação que o seu software dispor, mais dinâmico será o processo. Além disso, o enriquecimento das informações da base de clientes também será mais robusto. 

Ao pensar em marketing, nos momentos atuais, é praticamente impossível desvincular da estratégia comercial. Já passamos da época em que o foco era apenas a estratégia de marketing. Agora, os gestores estão preocupados nas oportunidades de negócios que os vendedores recebem. Para isso, se faz fundamental a configuração das campanhas começando de uma campanha até a gestão do CRM.

Um dos fatores que ajudam bastante na inteligência do trabalho é a integração entre softwares. São desenvolvidas APIs que fazem com as ferramentas se conversem. Integrando esses sistemas, mais rico será o seu relacionamento com os contatos.

 

Leia também:

 

Relatórios gerenciais

 

Para finalizar, é importante relembrar que apesar de ser de suma importância explorar cada uma das funcionalidades, sem o trabalho periódico de extrair os relatórios gerenciar, nada disso terá valido a pena. Um bom gestor é aquele planeja bem, organiza e motiva a sua equipe e não deixa as métricas de lado.

Podem ser diários, semanais, mensais, bimestrais ou semestrais. Não importa a periodicidade, mas não pode deixar de ser feito. O marketing só comprova ser um investimento e não um custo quando demonstra o ROI. Caso contrário, será o primeira linha orçamentária que será cortada quando vier uma crise.

Nas métricas básicas (page-views, visitantes, visitas, taxa de rejeição, quantidade de fãs e seguidores e outros), identifique comportamento genérico da sua audiência.

Nas métricas intermediárias (base de leads, segmentação, conversões, oportunidades etc.), conecte as ações de marketing que estão qualificando os leads e ajudando a melhora da estratégia.

Já as chamadas métricas avançadas, é possível rastrear toda a vida do lead, detectando comportamentos específicos e redefinindo estratégias baseado nas conversões nos conteúdos e nas promoções. Não esqueça de cruzar com as métricas comerciais que são elas quem vão dizer como está a qualificação de tudo o que foi gerado nas vendas.

 

Leia também:

 

Série: Mercado de Inbound Marketing para agências

 

Confira todos os textos da série que estamos publicando:

 

  1. O Mercado de Inbound Marketing para agências
  2. Estratégias de Inbound, Automação de Marketing e Personas
  3. Os principais serviços que a agência pode oferecer
  4. Quais os clientes com perfil para contratar Inbound Marketing
  5. As principais métricas de Inbound Marketing
  6. As principais características dos colaboradores de Inbound Marketing
  7. Elaborando a precificação para serviços de Inbound Marketing
  8. Recursos e ferramentas do marketing digital
  9. Dores e dificuldades da agência de Inbound Marketing
  10. Cases de sucesso de agências parceira

 

Por Eduardo Correia, Country Partner Manager na SharpSpring Brasil. Formado em Design e com MBA em Marketing Estratégico pela USP, é especialista em Inbound Marketing atuando na estratégia de conteúdo, lead nurturing, abertura de novos canais e parcerias. Duas vezes finalista do prêmio Digitalks na categoria Inbound Marketing e vencedor do prêmio ABRADi na categoria Negócios.

 

Compartilhe



Conteúdo relacionado

Quer ficar por
dentro das novidades do nosso blog?
Assine nossa newsletter.

Go to Top